Moda praia, moda íntima, o Rio não saí de moda

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil, o Brasil é o quarto maior produtor de produtos do vestuário e o quinto maior de têxtil do mundo.

No estado do Rio de Janeiro, o setor de confecção apresenta grande relevância econômica, com destaque para confecção de roupas íntimas e moda praia, que representam 82,2% dos estabelecimentos e 80,1% dos empregados de todo o setor. É importante destacar que a representatividade da moda praia está interligada à geografia, cultura e estilo de vida praiano de grande parte da população do Estado do Rio de Janeiro. As indústrias que atuam na moda praia estão, majoritariamente, localizadas nas cidades do Rio de Janeiro e Cabo Frio.

O principal polo de moda íntima do Rio de Janeiro localiza-se na Região Serrana, sobretudo em Nova Friburgo e municípios vizinhos, contando com mais de 1.400 empresas. Com produção menor, ainda assim representativa no cenário estadual, destacam-se os segmentos voltados para a confecção de roupas profissionais, fabricação de acessórios do vestuário e acabamento em fios, tecidos e artefatos têxteis.

Como reflexo da dimensão desse parque industrial, o Estado do Rio de Janeiro oferece vasta estrutura educacional e técnica, voltada para apoiar as atividades ligadas à moda. Os ensinos público, federal e estadual e privado dispõem de inúmeras escolas técnicas e de nível superior, formando profissionais em design de moda, materiais e produtos têxteis avançados, estamparia, modelagem do vestuário, entre outras especialidades.

Uma das escolas existentes é o Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil (CETIQT), considerado um dos maiores centros de pesquisa e desenvolvimento tecnológico da América do Sul do setor, ele atende a todos os elos da cadeia produtiva, incluindo design.