Sete portos

O estado do Rio de Janeiro conta com 5 portos públicos, 2 privados, 4 terminais marítimos para movimentação de líquidos e minério, e várias bases de operação de suplly boats para atender às operações de offshore da Petrobras e de outras petroleiras.

A Região Metropolitana é a única do Brasil que oferece 4 alternativas portuária: Rio de Janeiro, Niterói, Sudeste e Itaguaí. Na região sul do estado se localiza o Porto de Angra dos Reis, na costa norte os Portos do Açu em São João da Barra e do Forno em Arraial do Cabo.

Porto do Rio de Janeiro

Localizado na Baía de Guanabara, no Município do Rio de Janeiro, o Porto do Rio de Janeiro movimenta cargas diversas, veículos, contêineres e petróleo. Conta com 6.740 metros de cais contínuo, 10 armazéns externos somando 65.400 metros quadrados e oito pátios cobertos com 11 mil metros quadrados e capacidade de 13 mil toneladas, além de dispor de terminais de uso privativo sendo três para combustíveis e um para produtos químicos.

Porto do Rio de Janeiro Porto do Rio de Janeiro

Porto de Itaguaí

O Porto de Itaguaí conta com um canal de navegação de 18,5 metros e abriga um dos mais modernos terminais de contêineres do país, com capacidade de 6 milhões de TEU´s por ano, podendo receber navios com calado de até 18 metros, além de contar com grande área retroportuária. Atualmente, opera com contêineres, carvão e minério de ferro.

Porto Sudeste

Localizado em Itaguaí, o Porto do Sudeste é alternativa logística portuária na Região Metropolitana com condições de movimentar granéis sólidos e atender às necessidades dos produtores de minério de ferro. Com área total de 600 mil metros quadrados, possui dois pátios de estocagem com capacidade de armazenamento de 2,5 milhões de toneladas e dois berços de atracação de navios, além de equipamentos logísticos de alta performance.

Porto de Açu

O Porto do Açu situa-se no Norte do estado, próximo da maior região petrolífera do Brasil – as bacias de Campos e Santos, sendo administrado pela iniciativa privada. Conta com um canal de navegação de 25 metros, dispõe de um terminal multicarga para granéis e cargas de projeto, terminais de petróleo, minério de ferro e combustíveis marítimos, serviços integrados para óleo e gás, reparo de embarcações e tem, ainda, a maior base de apoio offshore do mundo. Ele oferece uma retroárea com mais de 90 quilômetros quadrados, onde se localiza o distrito industrial de São João da Barra, estando em curso o processo de implantação da Zona de Processamento de Exportação do Açu, cujo projeto foi aprovado pelo governo federal.

Porto de Niterói

O Porto de Niterói, com cais de 431 metros de extensão, dispõe de três berços de atracação, com profundidades variando entre três a seis metros. Possui dois armazéns, com área total de 3,3 mil metros quadrados e capacidade de 12 mil toneladas e dois pátios descobertos totalizando 3.584 metros quadrados.

Porto de Niterói Porto de Niterói

Porto de Angra dos Reis

O Porto de Angra dos Reis oferece um cais com 400m, canal de navegação com 8,50m e armazém alfandegado com 2,5 mil metros quadrados. Sua atividade é voltada especialmente para o fornecimento de suprimentos e combustível às plataformas marítimas de petróleo.

Porto de Angra dos Reis Porto de Angra dos Reis

Porto do Forno

Localizado em Arraial do Cabo, o Porto do Forno dispõe de área alfandegada com operação voltada para movimentação e armazenagem de contêineres e cargas diversas, contando com 300 metros de píer, cais de 200 metros de extensão, 22 mil metros quadrados de pátio para estocagem, área portuária total de 76 mil metros quadrados com armazém coberto e área de pátio descoberta de 10 mil metros quadrados. Opera com descarga de granel, armazenagem de risers de perfuração e operações de transbordo.

Em complemento à estrutura de apoio aeroportuário, o estado dispõe de três estações aduaneiras do interior-EADI, também conhecidas como portos secos, localizadas em Resende, Nova Iguaçu e Três Rios.

Porto do Forno (Arraial do Cabo) Porto do Forno (Arraial do Cabo)