Maior Mercado Regional da América do Sul

De acordo com a estimativa da empresa IPC Marketing, os brasileiros gastaram R$ 4,4 trilhões em 2018, sendo que o Estado contribuiu com R$ 444 bilhões do consumo total do país. As empresas localizadas no Rio de Janeiro acessam num raio de 500 quilômetros grande parte do mercado da Região Sudeste e que representa 48,1% do país.

Segundo as estimativas da Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro (Ceperj), o PIB per capita do Estado do Rio foi de, aproximadamente, a R$ 37 mil em 2017, ocupando a terceira colocação dentre as unidades da Federação. Esse rendimento gera um padrão de consumo que proporciona oportunidades de investimentos em atividades voltadas para atender ao mercado consumidor, bem como às empresas do Rio de Janeiro e da Região Sudeste, notadamente dos segmentos metal mecânico, automotivo, petróleo e gás, construção civil, vestuário, fármacos, além de hotéis, bares e restaurantes.

Os principais polos regionais de desenvolvimento do estado se situam ao longo das rodovias federais e estaduais. O macro eixo Rio de Janeiro-São Paulo, principal vetor de desenvolvimento da América do Sul, foi responsável em 2017 por um PIB superior ao do Chile e Peru.

O Rio de Janeiro conta com dois outros importantes vetores de desenvolvimento, um deles é o eixo formado pela estrada BR-040 que une o Rio de Janeiro a Belo Horizonte e Região Centro Oeste, o outro é a rodovia BR-101, em direção a Santos e Sul do país e, em sentido oposto, na direção da bacia petrolífera do Rio de Janeiro e Espírito Santo e o Nordeste do Brasil. Ao longo desses eixos se situam os maiores centros regionais de consumo do Estado do Rio de Janeiro.