Mercado consumidor com alta renda per capta

Nas suas diversas formas de alcançar o consumidor final o setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos- HPPC é dividido em três atividades, a indústria, comércio atacadista e comércio varejista. No entanto, a indústria da beleza não se limita a esses segmentos –  existe, ainda, o setor de serviços no qual se enquadram os salões de beleza, centros de estética, SPAs, que contam com forte presença no estado do Rio de Janeiro.

O Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial dos maiores países consumidores de produtos de HPPC, contando com 49,1% de participação no mercado da América Latina o que, em valor, representa US$ 32,1 bilhões. No mercado brasileiro o faturamento do setor foi igual a US$14,5 bilhões.

No estado do Rio de Janeiro as indústrias do setor se concentram na Região Metropolitana, especialmente nos municípios do Rio de Janeiro, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, São João de Meriti e Japeri, dados do Ministério do Trabalho e Emprego registrou em 2016 a existência de 107 indústrias no Estado. Entre os anos de 2006 e 2016, o número de estabelecimentos total, comércio atacadista e varejista de HPPC apresentou crescimento de 77%, 73% e 88%, respectivamente. Os dois tipos de comércio representaram 96% do número de estabelecimentos do setor.

Em 2016, o município do Rio de Janeiro contava com 55 indústrias, a maioria (65%) se enquadra na categoria de micro indústria, que emprega até 19 empregados. O município de Nova Iguaçu é o segundo de maior relevância na indústria de HPPC no estado, nele localizam-se 12 estabelecimentos industriais, sendo que 33% enquadradas como micro indústrias, 42% pequenas, 8% de médio porte e 17% de grande porte.

Quanto ao comércio atacadista, verificou-se a existência de 314 estabelecimentos no Estado. Os municípios metropolitanos permanecem com maior destaque, sobretudo, Rio de Janeiro (126 estabelecimentos), Duque de Caxias (36 estabelecimentos) e Niterói (18 estabelecimentos), agregando 57% do total do comércio atacadista fluminense. No comércio varejista, dez municípios concentraram 75% do número de estabelecimentos estadual, a saber: Rio de Janeiro (836), Niterói (91), São Gonçalo (72), Nova Iguaçu (57), Duque de Caxias (55), Campos dos Goytacazes (54), São Joao de Meriti (39), Volta Redonda (39), Nova Friburgo (29) e Cabo Frio (28).

Em 2016 o setor empregou mais de 22 mil pessoas, sendo 24% relativos à indústria, 5.178 pessoas, 32% referentes a comércio atacadista, 7.069 ocupados e 44% relativos a varejista, 9.763 empregados.

De acordo com os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, a participação da produção fluminense de HPPC nas exportações brasileiras apresentou seu melhor desempenho em 2015, participando com 26% das exportações nacionais o que representa a comercialização de mais de US$ 100 milhões.